quarta-feira, 2 de agosto de 2006

General libanês aconselha Israel a continuar luta contra Hisbolá


O ex-chefe das forças libanesas no sul do país Antoine Lahad, da comunidade cristã, aconselhou Israel a continuar a ofensiva militar contra o Hisbolá, segundo a edição de hoje do jornal israelense "Yedioth Ahronoth".

"A guerra é difícil, mas é proibido recuar, pois, se fizer isso, o preço será muito alto: em cinco ou seis anos o Irã transformará o Líbano em um ''estado khomeinista''", assegurou o militar.

Lahad se referia ao aiatolá Khomeini, o líder religioso que em 1979 fundou a República Islâmica do Irã, cujo presidente, Mahmoud Ahmadinejad, disse há alguns meses que "Israel deve ser riscado do mapa".

"Vocês estão em um conflito com uma organização terrorista que se esconde em casas e florestas, pessoas que conhecem o terreno e por isso costuma surpreender seus soldados", disse Lahad, reformado em maio de 2000, quando Israel se retirou da "faixa de segurança" que controlava no Líbano.

Lahad, que atualmente vive em Tel Aviv, disse ao jornal israelense que os milicianos "usam a população civil, mulheres, crianças e idosos para seus fins, e não vêem problema em transformá-los em escudos humanos".

Um comentário:

mari disse...

Matou a pau, hein, Sr. Fábio Rosenfeld.
Fico extremaante orgulhosa de saber que fazes a verdade emergir por entre as páginas verde esperança desse espaço tão importantepara a divulgação da verdade.